quarta-feira, 27 de fevereiro de 2013

Navegação segura


O que é navegação segura, afinal?
Vimo - Moacir Francisco / Positivo Imagens

É você, com seus cliques, que vai fazer da Internet um lugar legal ou chato, pacífico ou violento, sadio ou doente.
“Puxa, navegação segura?”. A pergunta surpreende Malu Moura, do Conselho Federal de Psicologia. “Para que ela fosse segura ‘no duro da cebola’, seria preciso que houvesse uma Internet sadia”, constata. A rede está mesmo longe disso. A todo momento, estamos expostos a situações de médio e alto risco. Um clique, e podem nos roubar senhas. Outro, e é possível nos monitorar. Mais um, e podemos revelar informações importantes a um potencial criminoso.

Por outro lado, não dá para negar que a Internet veio para ficar. Não há mais como viver sem todas as vantagens que ela nos oferece. “A verdade é que os mundos real e virtual não são diferentes”, conclui Helena Vasconcelos, do Ministério da Ciência e Tecnologia. “Toda ameaça que existe em um você encontra no outro. Então, os mesmos cuidados que você tem na rua deve tomar no computador”, conclui.

Mas será mesmo impossível ter uma Internet sadia? Isso depende de... você — o internauta! Se parar pra pensar, você vai ver que a rede não é boa nem ruim. Ela nada mais é que uma teia de computadores ligados por cabos e sinais de satélite.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário